Confissão Comunitária na Paróquia Santa Paulina 2020

0
153

A Paróquia Santa Paulina vivenciou uma experiência singular, na noite desta quarta-feira (16), com a realização da Confissão Comunitária, celebrada pelo pároco Carlos Martinenghi e pelo padre Ângelo Figueiras.

A celebração teve início às 19h30 e contou com a participação da equipe de liturgia, acompanhada pelo Ministério de Música e de um grupo de paroquianos que encenou algumas passagens do Evangelho, relacionadas ao Tempo do Advento: a Anunciação do Anjo à Maria, a Visita de Maria a sua prima Izabel, a passagem de João Batista, o precursor e o Nascimento do Menino Jesus. O padre Carlos Martinenghi, acompanhado da equipe de liturgia, fez uma reflexão em forma de jogral, conclamando os paroquianos a pedir perdão a Deus pelos erros cometidos ao longo do ano e sua misericórdia frente aos inúmeros desafios enfrentados nestes tempos de pandemia, indiferença, egoísmo, violência dentre outros pecados.

O pároco ressaltou a importância dos cristãos católicos se confessarem pelo menos uma vez ao ano, fazendo exame de consciência, reconhecendo seus erros, arrependendo-se de forma sincera e colocando-se em oração para que a graça de Deus possa alcançar a todos.

“Por meio da confissão, o cristão recebe o perdão de Deus e da Igreja, por meio do sacerdote”

Durante toda a Confissão Comunitária, as leituras foram intercaladas com representações teatrais e cânticos, que permitiram a criação de um ambiente de oração e meditação propício a um encontro espiritual com Nosso Senhor Jesus Cristo.Ao final, os padres Carlos e Figueira impuseram as mãos sobre os paroquianos presentes, rogando a Deus o perdão dos seus pecados e preparando a todos para a chegada do Salvador.

Padre Carlos Martinenghi encerrou fazendo um convite a todos os presentes que desejem contribuir, de forma gratuita, com doação de cestas básicas pra famílias carentes das comunidades da Paróquia Santa Paulina; caixas de bombons que serão distribuídas para as crianças e/ou fraldas descartáveis para Dom Geraldo, que vive adoentado, sob os cuidados dos padre Dehonianos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui